Artista não tem opinião

Atualizado: 21 de jun. de 2020

Às vezes até tem, mas não leve como se fosse algo relevante.

A imagem é meramente ilustrativa, não possuindo nenhum intuito de ofender ou questionar as capacidades de qualquer pessoa nela representada.

Certamente, todos nos posicionamos diante das mais variadas questões, mas o fato é que a opinião de alguém que possui relevância - no sentido de alcance das ideias para um determinado público - pode ser como uma sniper na mão de um civil, quando, na verdade, a situação determina um franco-atirador para o trabalho. Em sua frente, temos um bandido com reféns (que seria o tópico), qual a probabilidade de alguém que nunca operou um rifle de precisão acertar o alvo correto? Baixíssima.

Por isso, quando se criam figuras que esperneiam: "deixe-me atirar, eu sou um melhor batedor de tiro-de-meta!", temos um evento em que se presumem as capacidades de compreender raciocínios além das capacidades que se esperam daquele determinado sujeito simplesmente por ele possuir um público que o apoia em seu trabalho.

Em agosto de 2019, no evento tão repercutido das "queimadas na amazônia", as pobres girafas e leões agonizavam no fogo infernal e precisávamos de alguma solução genial. E agora quem poderá nos defender? Já sei! Que tal... hm... Anitta?

"Se acaba a nossa floresta, o oxigênio, a nossa água, não vai ter feminismo, machismo, etc., que resolva o oxigênio de ninguém. Não existe economia, dólar mais alto, mais baixo, mais pra cima, mais pro lado, mais pra frente (?) que resolva o fato de não ter oxigênio, de não ter água. (...) *insira o jargão "Pulmão do Mundo" (...). Sem oxigênio, o dólar fica ali, voando".

Ou quem sabe, o maior dos posicionamentos - e quase majoritário:

Não queime a Amazônia, é errado!

É de uma precisão avassaladora, sem sombra de dúvidas. Como poderíamos viver sem esse conhecimento profundo emitido por tal ser iluminado - e você sabe de quem falo.

Desta forma, vemos inutilidades sendo exaltadas e pontos de vistas tão simples que não deveriam nem ao menos constar como opinião (como é o caso da Anitta). É óbvio que a Amazônia precisa ser protegida. Por que ela produz o oxigênio do mundo? Nem de perto. Por que lá se encontram espécies de fauna e flora ainda desconhecidos e que podem ser de suma importância para o desenvolvimento da ciência (além de outros fatores)? É um argumento suficientemente plausível.

Não cabe a mim uma visão Platônica de solução, ou mesmo um oposto. O ponto não é apresentar uma solução plausível a todos os problemas, o idealismo de algum ser iluminado não é do feitio do posicionamento que possuo, mas sim compreender que não se deve considerar as opiniões de pessoas que se posicionam simplesmente porque é necessário naquele momento e não porque possuem algo a acrescentar ao debate. Na maioria das vezes, esse tipo de intrometimento prejudica mais o debate que o ajuda em algo.

Estou dizendo que nenhum artista é bom o suficiente para expor uma opinião porque mexe a bunda ou atinge notas agudas? Longe de mim, isso seria um preconceito infundado. Só porque não há notícia recente de algum artista com o mínimo de discernimento para entender sobre o que fala, não quer dizer que em alguma caverna não exista tal pessoa. O que você deve é apenas desconsiderar o que um artista diz.

Talvez ele esteja certo? Talvez. Mas o problema está na associação de imagem que fazemos quando aquele artista que gostamos se posiciona a favor ou contra algo. Relacionar a coerência de pensamento com a competência profissional faz com que muitas pessoas deixem se levar por discursos vazios ou mesmo falaciosos.

Não seja inocente, artista não tem opinião. Então, não considere as ideias de alguém que se vê obrigado a mudar o mundo porque outras pessoas querem que seu ídolo seja também um líder. Isso nunca daria certo e, no fundo, seus apoiadores também saibam disso.

Não se deixe levar pelas ideias de alguém que você gosta simplesmente por admirar o seu trabalho - uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa -, porque geralmente um artista segue uma agenda que ele sequer compreende, devendo se posicionar pelo lado que mais favorece a sua imagem.

Apoie ideias por serem boas ideias, entenda o motivo e sempre questione a fonte de seus próprios pensamentos, pois nem sempre eles vêm de algum lugar ligeiramente bom. Se você não sabe o porquê de apoiar algo (concretamente, não seja desonesto), ou que não compreende de onde veio aquele algo, volte duas casas e repense aquilo que apoia.

Racismo é errado! (Felipe Neto, mas às vezes não)

Antes de eu ser crucificado, lembre-se, algumas pessoas não são somente artistas. Varella é médico com especialidade em oncologia. Talvez não acerte todas, mas considere suas opiniões sobre certos tema. Até o Dr. Rey, que ao que tudo indica é plenamente doido, pode opinar sobre medicina, porque, apesar dos pesares, é um cirurgião renomado em sua área. Apenas reflita um pouco sobre quem quer como referência, e quem sabe tenha algum vislumbre do que é minimamente correto. Por fim, não quero colocar pessoas com formação técnica juntamente à outros que são apenas palpiteiros, mas compreenda o ponto, se não, volte duas casas.

152 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo